02

ago

O Manual do Pedestre

Quando eu tirei carta de motorista (sim, eu tenho e nem precisei subornar ninguém), tive que aprender umas várias regras do tipo “quem tem a preferência na rotatória” e “o que você deve fazer quando estiver encostando o carro”. Só que ninguém nunca precisou fazer curso de reciclagem pra ser pedestre.  Não estou falando de aprender o sidestep-com-kickback, mas defendo que os percursos a pé seriam muito melhores se algumas pesssoas saíssem da frente todos soubéssemos dividir a calçada civilizadamente.

Para o seu conforto e segurança

1. Sapatinhos bonitinhos causam bolhas e não resistem a uma boa chuva. Tamancos e chinelos estouram e deixam você na mão no meio da rua. Se você precisa andar de verdade, coloque o sapato na bolsa e vá de tênis.

2. Mas não pode ser qualquer tênis. Não, não precisa ter amortecimento pra jogo de basquete, mas cuidado com aqueles cadarços redondos que desamarram a cada cinco metros (é muito difícil que você pise no seu próprio cadarço, mas existem outros pedestres na calçada). E sola gasta é só para quem curte uma emoção nos dias de chuva.

Adendo: se o seu cadarço desamarrar (ou se você precisar parar por qualquer outro motivo – olhar um endereço, mandar um SMS, pensar na vida), não pare inesperadamente no meio do caminho. Dirija-se a algum tipo de vão – banco, canteiro – ou posicione-se nos limites da passagem, como se fosse um acostamento.

3. Falando em dias de chuva: todo bom pedestre sabe que é melhor ter um guarda-chuva na mochila/bolsa. Blusas com capuz também ajudam.

4. Falando em bolsas e mochilas: pare de carregar a sua casa com você! Ser caracol é um luxo restrito a pessoas com carros.

5. Mas nada de radicalismo: se estiver frio, você precisa carregar um casaco. Casaco bom tem zíper ou botões na frente e não é de lã. Blusas de lã são para quem está sentado em um lugar fechado – você precisa de um que não fique insuportavelmente quente com um pouco de atividade física e que não deixe o vento entrar. Muito frio? Acessórios de lã valem: luvas, gorrinhos, cachecóis.

6. Se estiver calor, cuidado com a vontade de escolher a peça mais curta e levinha que você tiver: alguns lugares como “repartição pública”, “local de trabalho” e “restaurante arrumadinho” não deixam qualquer um entrar. Dica: dependendo do compromisso, da distância e da temperatura, vale a pena levar uma camiseta extra.

7. Desodorante é conselho pra vida, mesmo para quem não está andando.

Para a convivência pacífica com outros pedestres

8. Se o caminho for largo o suficiente para duas pessoas, siga a regra que vale para carros e fique à sua direita. Se todos ficarmos à nossa direita, não haverá dúvida quando encontrarmos alguém vindo no outro sentido.

Adendo: se a pessoa vindo no sentido contrário estiver do lado errado e não der sinais de que vai se corrigir, guarde a regra para a próxima vez e desvie amigavelmente.

9. Outra regra de carros que vale para o pedestre: quem anda mais devagar deve ficar sempre mais à direita, para que as ultrapassagens possam ser feitas pela esquerda.

10. Ao fazer ultrapassagens, utilize a esquerda. Lembre-se de que a preferência da sua esquerda é de quem está vindo no outro sentido. Lembre-se de que o pedestre da frente não possui espelho retrovisor.

11. Se você e seu plus-one estiverem bloqueando toda a passagem, tenham a gentileza de fazer uma fila única à direita ao encontrar um pedestre vindo em sentido contrário.

12. Se você e seu plus-one estiverem bloqueando toda a passagem, tenham a gentileza de fazer uma fila única à direita quando um pedestre mais apressado estiver tentando ultrapassar.

13. As regras de 8 a 12 valem também para escadas e escadas rolantes.

Adendo: ao utilizar escadas – principalmente escadas rolantes –, lembre-se sempre de andar após chegar ao piso de destino. Deixe para refletir sobre o resto do caminho quando houver algum espaço entre você e o fim da escada. Isso é realmente importante: continue andando quando a escada acabar. Sempre tem gente chegando depois de você.

14. Em largos, praças e espaços em que há pedestres em todas as direções e sentidos, não existe regra. Levam vantagem aqueles que estiverem cruzando esse trecho como parte de um caminho comum (mais pessoas seguindo nessa direção), quem for maior e quem estiver andando mais rápido.

15. Se a passagem for estreita e não permitir a passagem de duas pessoas vindas em sentido contrário, deve abrir passagem aquele que estiver andando em sentido contrário aos carros ou aquele que não for: idoso, grávida, pessoa com crianças, pessoa com deficiência.

16. Quando estiver passando ao lado de outros pedestres por qualquer motivo, recolha seus cotovelos e sua bolsa. Se estiver chovendo, tente não acertar seu guarda-chuva em quem estiver por perto. E tome cuidado com os guarda-chuvas alheios.

17. Cantar baixinho é aceitável; cantar alto mostra a mesma classe de quem acha que celular é boombox e ônibus é balada.

18. Não é proibido falar sozinho, mas não estranhe se os demais pedestres acharam que você é louco.

19. Se tiver motivos para desconfiar, prenda a respiração antes de passar por aquele pedestre com cara de quem não toma banho desde a Copa do Mundo.

Para a convivência pacífica com motoristas, motociclistas e ciclistas

20. Utilize o semáforo de pedestres, se existir.

21. Faça o possível para atravessar na faixa de pedestres.

22. Quando estiver utilizando a faixa de pedestres, não acredite que todos os carros vão parar para você.

23. Quando um motorista parar para que você atravesse: sorria e caminhe sem enrolar muito até a outra calçada. Dica: não tente dar corridinhas – elas fazem pouca diferença, são um tanto ridículas e ainda podem fazer com que você tropece e atrapalhe o trânsito.

24. Não tente brigar com um motorista. Ele tem um carro e faz de 0 a 100km/h em menos tempo do que você.

25. Motociclistas e ciclistas vão utilizar passagens de pedestres. Tenha cuidado e continue não brigando com quem pode atropelá-lo ou alcançá-lo.

26. É comum que ciclistas guiem em sentido contrário ao fluxo de veículos. Tenha cuidado etc etc etc.

27. Não tente gritar para motoristas, motociclistas e ciclistas, mesmo que eles estejam longe. Eles continuam andando mais rápido do que você.

Adendo: em geral, motoristas, motociclistas e ciclistas menos educados sabem muito bem quando estão fazendo coisas erradas. Não ache que você está educando – você está apenas se expondo.

Obstáculos e armadilhas pelo caminho

28. Assim como ciclistas, motociclistas e seres humanos em geral, pedestres andando em grupos têm menos solidariedade e mais coragem. Tenha paciência e tente não brigar com entidades mais numerosas que você.

29. Calçadas com árvores têm sombra, mas também têm raízes no chão. Não ande de nariz empinado, e você conseguirá olhar para a frente e ter noção do que está no chão.

30. Se você tiver frescuras de só pisar em lajotinhas de tal cor e nunca pisar nos pontos onde dois pisos se encontram, procure um psicólogo e saia da frente.

31. Se a calçada for muito ruim, só considere a possibilidade de fingir que está em uma aventura se gostar de um pouco de risco. Só considere a possibilidade de andar na rua mesmo se gostar de muito risco. Atravesse a rua com atenção e utilize a calçada do outro lado se for uma pessoa normal.

32. Parece óbvio, mas algumas pessoas se esquecem: chão molhado escorrega. Chão molhado com folhas de árvores pode ser uma armadilha. E não tente dar saltos para evitar poças d’água: você pode escorregar na borda molhada da poça e cair em em cima daquela água suja.

33. Se você quer evitar vendedores, Hare Krishna e outros pregadores de rua, diga que está com pressa e continue andando. Toque especial: olhe as horas antes de falar que está com pressa. Toque mais especial: sorria.

Planejando sua viagem

34. Google Maps também ajuda quem não dirige – existe até a opção de montar caminhos para pedestres. Use o Streetview para descobrir pontos de referência para chegar a locais desconhecidos.

35. Percursos a pé não têm congestionamento e não dependem de horários de ônibus, mas levam um pouco de tempo. Programe bem o seu horário de saída.

36. Se você precisa estar apresentável no local de destino, saia com um pouco mais de antecedência. Ande um pouco mais devagar (sempre à direita!), tenha tempo de usar o lavatório e espere sua respiração normalizar.

37. Mais uma obviedade frequentemente esquecida: é bom ter uma garrafinha com água (ou dinheiro para comprar água), principalmente se a distância for muito longa e o dia estiver muito quente.

38. Tenha sempre o número de um serviço de rádio-táxi – às vezes você não pode se atrasar! Dica: descubra o telefone do ponto de táxi mais próximo de locais onde você costuma estar (casa, escola, trabalho).

Relacionamentos interpessoais do pedestre

39. Há várias regras para o encontro com conhecidos na rua. Se o objetivo for evitar o encontro indesejado, apenas finja que não viu ou não reconheceu. Não tente se esconder – isso frequentemente faz com que você fique mais visível. Se o objetivo for mostrar simpatia moderada, diminua a velocidade, procure contato visual, sorria e diga alguma variação de “olá”, “bom dia”, “tudo bem?” – sem interromper a caminhada. Se o conhecido deixar você no vácuo, continue andando com o resto da sua dignidade. Se houver mais intimidade e você não se preocupar com discrição, pode gritar o nome da pessoa e fazer tchauzinho – os outros pedestres não vão estranhar.

Adendo: para uma conversa mais longa, siga as mesmas orientações do adendo da regra 2.

40. Cuidado com o excesso de pedidos de carona: guarde para dias de chuva ou grandes distâncias.

Adendo: evite transtornos ao seu amigo motorista! Descubra pontos de desembarque em locais que não fujam muito do caminho original e que não o forcem a parar o carro em fila dupla enquanto leva buzinadas. Nunca critique a habilidade do motorista ao volante e não tente usar o freio imaginário do banco do passageiro.

só um comentário

Deixe um comentário