22

jun

Adeus, rede social cruel!

Decidi sair do Facebook. Não que eu tenha entrado de verdade na coisa, mas a conta existia fazia uns cinco anos e de tempos em tempos chegava algum alerta de alguém achando que me conhecia. Tinha parado de aceitar/confirmar pedidos desde o começo do ano – nem a minha irmã estava entre meus amigos! –, e aí dei uma olhada na timeline durante o apagão do Twitter de ontem e… ok, por que estou olhando pra isto aqui mesmo?

Não vou tentar explicar por que gosto de Twitter e não gosto de FB. Eu adoro abacaxi e odeio melancia. Acontece.

Só que a porcaria da melancia não tem sentimentos, e as pessoas que eu deixei me acrescentarem no FB nesses últimos 4 anos têm. Gente, sentimentos são uma droga. Eu cortaria tudo o que sobrou dos meus, mas não sei como. Mas, sabe, vida dá limões. Seja azeda e aceite.

Como eu não tenho coragem sentimental de excluir todas as pessoas, hoje eu fiz a busca do “como cancelar minha conta de FB”. Aí de última hora deu um medinho ridículo de perder o /lhysilveira que eu tinha e eu achei melhor desativar só. E foi então que eu descobri que o FB é o amigo mais grudento que você nunca teve.

Começa assim:

Anapaula sentirá sua falta
Anapaula sentirá sua falta

Eles escolhem umas três pessoas que um dia tenham falado com você e colocam esse “Fulano sentirá sua falta”. É tipo campanha de “doe para crianças com leucemia” e aí coloca a foto da criança careca. Quer saber? Eu estou cadastrada no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea. Quero dizer, eu vejo meus parentes. Inclusive minha cunhada e meu sobrinho. De vez em quando. E todos eles sabem meu telefone e onde eu moro. Acho.

Passada a chantagem emocional, você precisa (sim, é obrigatório) responder por que não quer mais usar o FB:

Motivo da saída (Obrigatório):

  • Eu não acho que o Facebook seja útil.

Você pode perceber a utilidade do Facebook após entrar em contato com mais amigos. Confira nosso Localizador de amigos para saber quem você conhece no site. Visite também a Central de ajuda para obter uma visão geral e dicas sobre o uso do Facebook.

Não importa qual opção você selecione – o FB terá uma frase para tentar fazer você mudar de ideia. Não, não existe a opção de tréplica: “Eu não quero mais pessoas que eu conheço – eu quero menos pessoas”.

Mas eu passei pelo momento vendedor-de-carros-usados e desativei a conta. Vitória!

No minuto seguinte, eu não lembrava de mais nenhuma configuração da minha conta. Porque uma conta desativada ainda pode ser marcada ou coisas assim (não li direito a explicação). #fail

Aí eu “reativei” a conta (procedimento: fazer login – é tipo fazer inscrição pra “vestibular” da faculdade da esquina), procurei as configurações, aproveitei para descurtir a vida, apagar minha foto e descobrir que eu não tinha colocado praticamente nada sobre mim naquele perfil de 5 anos.

Então acho que fez sentido desativar a conta pela segunda vez em 10 minutos.

Em um processo menos carente – “você tem certeza? tenho. ok, pronto.” –, aproveitei para cancelar minha conta de Orkut (que por algum motivo ainda existia). Estou tentando lembrar onde mais tenho conta.

só um comentário

  1. Claudio Barros Filho disse:

    Engraçado encontrar uma pessoa que pensa o mesmo que eu. Uma vez assisti um episódio do South Park sobre facebook e como altera as relações sociais (entre a família, amigos etc). É pura doidera isto tudo!
    Sabe eu olhava pro Facebook e pensava: por que eu to perdendo tempo com “isto”? Ah aí eu pensava era só para manter contato com os meus amigos e com pessoas que fizeram parte de alguma forma na minha vida. “Ah, é só para não perder contato com elas” eu dizia pra mim mesmo. Mas que contato? Eu nem conversava com elas, nunca dei um oi sequer. As pessoas que gostam de mim, se identificam comigo, e querem manter amizade jamais você perderá contato. Já outras pessoas eram amigos por conveniência (vamos sair de role? vamos! etc).
    Resumindo: delete suas redes sociais e o tempo mostrará a quantidade de amigos.

Deixe um comentário