16

ago

07/30

Hoje teve colação de grau no trabalho. Sabe quando foi a minha colação de grau na ECA? 2006 (porque eu concluí no final de 2005). Eu sei.

Colação na ECA foi menos formatura do que as outras duas formaturas. Não que tenha sido indigna. Se você descontar o monólogo do formando de Cênicas. Ou os formandos de Música que começaram bem, mas aí não paravam mais de tocar quando a gente só queria ir embora. Ou os dois discursos dos “oradores”.

O que eu quero dizer é que na ECA as turmas se formam picadinhas. E nem é só isso (até porque amigas se formaram comigo), é que nos últimos semestres vocês já nem têm mais aulas, então não existe esse drama.

A formatura do colégio foi diferente. Ela acontece naquele auge de convivência (seja nas aulas de revisão para a Fuvest, seja nos finais de semana que você ainda tem com pessoas que moram meio que perto e tudo era tão mais fácil), e também quando você acha que nada vai mudar. Eu realmente achava que continuaria amiga de muita gente. Ok, mentira. Eu achava que continuaria amiga de algumas pessoas.

Agora parece óbvio dizer que “Lu, isso foi em 2000. 13 anos atrás! Claro que não poderia durar”. Mas 2002 mal começou e já estava tudo acabado entre nós.

A formatura da oitava, em 1997, também foi diferente. Foi aquele momento de separação óbvia. Foi legal (nem sempre), a gente se conheceu por tanto tempo, mas ano que vem eu vou pra outro colégio e você vai pra outro colégio e eu realmente não sei onde aquela outra pessoa vai estudar (ela vai estudar?), então acho que ficamos por aqui.

Não, esta não é a hora em que eu falo que eu também estava errada. Eu não estava errada. Ficamos por ali. Teve uma espécie de class reunion uns três anos depois, um atestado de “é, cada um está cuidando da sua vida e estamos de boa”.

Sete anos parece ser muito tempo. Mas três anos foram mais tempo ainda. Um ano foi tempo demais.

E às vezes você demora quase 30 anos para entender que não foi o que alguém disse, ou aquele cinema que você não quis ir. Alguns anos e alguns lugares simplesmente te mudaram mais rápido do que outros.

Deixe um comentário