07

set

29/30

“O que você já tem de casa?”, me perguntou a Naila. Bom, eu não tinha nada. Hoje ela e o Shimizu chegaram com um conjunto de cinco panelas (é super bonitinho, com mini-frigideira e mini-leiteira para você, pessoa que vai morar sozinha). E com uma tampa para micro-ondas, chamada de “o presente realista” (eu já estava imaginando minha pobreza colocando um papel toalha em cima do prato, como faço no trabalho).

Depois vieram um panini (quem não curte um panini?) da Marcela e uma George Foreman (eu dei uma dessas pra minha irmã quando ela foi morar sozinha — deve ser o presente mais essencial do mundo) da Lígia e da Liuca (e do Juliano ausente porque como assim meus amigos ainda são jornalistas e dão plantão? BK me prometeu que vocês estariam fazendo lobby farmacêutico a essa altura da vida!), porque estamos todos preocupados que eu me alimente depois que não morar mais com minha mãe que cozinha almoço especial de aniversário com 3 sobremesas para mim. YEP. Três sobremesas. Sinto muito por vocês.

Enfim, fiz (por “fiz”, entenda “minha mãe arrasou na cozinha”) meu almoço de aniversário hoje. Teve o mínimo de conversa sobre trabalho (sim, eu consegui me conter), a não ser que você conte a nostalgia sobre ser estagiária 10 anos atrás. Por algum motivo, falamos sobre a/s forma/s correta/s de se tomar banho. Eventualmente, teve um pouco de tênis. Tinha muita comida. E nós reclamamos que essas pessoas mais novas que agora estão na faculdade/estagiando são tão menos incríveis que a gente, porque conversa de velho é nosso futuro.

Meus 30 anos foram o último no bonde. Pessoas dizem que “a idade chega para todos”, mas isso não muda nada. Minha mãe nos assegurou que 40 foi melhor que 30, mas a explicação tinha a ver com ela e as outras pessoas da geração dela estarem cuidando de filhos pequenos aos 30 anos. Nós? Nós só exibimos fotos de sobrinhos e afilhados no celular…

“Última chance de me ver ainda com 29 anos”, dizia meu convite. A oportunidade está chegando ao fim. Tecnicamente ainda tenho algumas horas (não sei bem o horário, mas foi cesariana agendada e não se agenda cesariana para a madrugada, certo?), mas ninguém liga pra essas horas. 29/30, o último post dos 29 anos. Mas não estou entendendo bem que os 20 estão acabando — estou entendendo só que esta série está acabando. Acho que ainda estou meio amortecida pelo vinho, digo, pelo açúcar.

Deixe um comentário