30

nov

Desbaleiando

Apesar do nome deste blog ter sido escolhido em 2010, o limite da minha baleíce aconteceu em 2013. Sabe quando eu disse que meu jeans era 42? Em 2013, eu tive que comprar um 44, e era basicamente o único que me servia sem terror. O pior é que eu precisava de novos (os da compra 42 estavam bem velhos), mas me recusava a comprar mais do que um 44. Porque, jeans 44, sai daqui que este corpo não te pertence.

Nem vou explicar muito 2013. Stress. Stress eating. O pote de biscoitos que eu coloquei na mesa do trabalho.

Mas chegou 2014 e chega, né? Começou o ano e eu entrei no esquema limitador de sobremesas semanais (tentem fazer isso morando com a minha mãe!) e de comer direito e de convivência com Leslie. Foram oito meses até dar resultado. Em seguida, precisei/pude finalmente comprar os jeans novos, porque os velhos não estavam dando certo nem com cinto.

Ah, sim: precisei comprar um cinto em algum momento de agosto. Eu não tinha cinto desde um branco que combinava com minha bota da Xuxa de quando eu tinha uns 7 anos.

Não precisei comprar camisetas novas, mas pude voltar a usar algumas que estavam escondidas na gaveta por serem menos… generosas. E coincidiu que começou a fazer calor, então acabei resgatando e comprando saias.

Então, basicamente, o negócio ficou visível. Então, basicamente, pessoas percebem. Então, basicamente, pessoas comentam. E é assim que pessoas comentam quando você perde peso:

Você perdeu peso, né?

R: Vocês só dizem isso porque eu estava obesa. Pode falar.

Me diz, o que você está fazendo?

R: Levando pacote de baby carrot para comer à tarde quando dá fome no trabalho.

Mas você está comendo, né?

R: Duh, já te falei da baby carrot? Eu trago para comer. Também trouxe meu almoço. E estou fazendo as outras refeições, tá.

Preciso falar pra sua mãe que você não está comendo?

R: Eu sei que me falta envergadura moral porque minha mãe me fornece refeições congeladas caseiras e personalizadas, mas eu tenho 31 anos e moro sozinha.

Mas… você ainda come doce?

R: De janeiro até agosto eu tinha um limite semanal de 4 sobremesas. O que acontecia (em 2013) era o seguinte: chegava o fds e minha mãe fazia tipo torta de limão E mousse de chocolate para 20 pessoas, aí eu passava a semana inteira comendo tudo o que sobrava. Então precisava do limite, né. Mas agora está mais tranquilo, então quando dá vontade eu pego o chocolate no armário. Quando dá vontade eu bebo. E quando dá vontade eu faço as duas coisas ao mesmo tempo.

Então tá… mas, viu, tá bom assim. Não precisa emagrecer mais.

R: Erm… (pensando: filhinhos e filhinhas, vocês acham que podem opinar na minha vida por qual motivo?)

Deixe um comentário